PPL - Crowdfunding Portugal. Plataforma disponível em PPL.com.pt

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Rumo a Santiago

"Um dia tive um sonho", começa o testemunho de Carlos Rodrigues, escultor que vive em Vila do Conde.

Começou por percorrer os caminhos de Santiago e conseguiu agora concretizar o seu sonho: criar a sua própria escultura no lugar de Vilarinho, para homenagear a terra, Santiago e os peregrinos.
Tudo graças ao seu próprio esforço e ajuda de amigos. Foram mais de 40, os amigos, conhecidos e desconhecidos, que ajudaram a erguer este marco, a ser inaugurado brevemente.

Mais uma prova de que tudo é possível, independentemente das ajudas institucionais que (não) existam, desde que haja vontade e colaboração entre a comunidade em prol de um objectivo comum.


UM DIA TIVE UM SONHO 

Em 1995, num almoço de família, eu e dois cunhados resolvemos fazer os Caminhos de Santiago, de bicicleta. Juntaram-se a nós mais dois sobrinhos e um amigo. Partimos para esta aventura, com uma mochila às costas, sem saber se iríamos percorrer 30km ou 230km, que é a distância entre Vilarinho e Santiago de Compostela. Três dias depois, ao pôr-do-sol, estávamos em frente à Catedral, cansados, com dores no corpo, mas com uma alegria enorme por estar ali com centenas de pessoas dos quatro cantos do Mundo, que ali chegaram, não por sacrifício, mas sim pelo prazer de estar ali, naquele momento, num local que se tornou tão especial para mim. 
Fomos receber a “Compostela“ e, para grande espanto nosso, fomos convidados a assistir à missa de Domingo, nas cadeiras que ladeiam o altar-mor. Perguntámos o porquê de tão grande honra e foi-nos dito que, em muitos anos, não houvera portugueses a fazer este caminho, quando outrora eram tão comuns. 
Foi um encanto descobrir Santiago de Compostela. A magia da manhã e da noite, das igrejas e das bodegas, dos concertos e das missas, dos estudantes e dos pedintes, das freiras e dos freaks, das gaitas e dos cânticos, da história e da modernidade. 
Há sempre um caminho para descobrir, partir de onde quisermos até onde quisermos. Do Cebreiro, da Coruña, de Padrón, de Fisterra, de Vilarinho...
Santiago tornou-se para mim um local muito especial. A sua magia, o seu encanto, a sua espiritualidade levou-me a sonhar.

Macieira é uma freguesia de Vila do Conde, que tem como característica situar-se bem no centro do concelho. Tem um dos mais importantes nós rodoviários do distrito do Porto, situado no lugar de Vilarinho. No largo deste lugar, mora um sonho antigo. Um pouco dispendioso... mas com a ajuda de amigos, com as suas ideias, criatividade, alguns tostões e o meu trabalho, consegui realizar esse sonho.
Vilarinho é um ponto de passagem para milhares de peregrinos que, todos os anos, fazem este caminho milenar. O meu projeto é para homenagear a terra, Santiago, e os peregrinos, dos quatro cantos do mundo, com uma escultura de grande porte (3m) e um aspeto um pouco primitivo e tosco.

Esta escultura é para ajudar a manter "vivo" o Caminho Central Português, juntamente com marcos que já existem e criar outros para dar as boas vindas os romeiros que por aqui passam. Quero ver o meu Santiago, mover as suas pesadas pernas e correr o mundo pela mão de quem aqui passa.

Um aspecto a salientar no projecto, ao contrário do que é habitual, não fui reclamar os apoios para a obra, às "Entidades Oficiais" mas decidi pedir a colaboração de quem entende que a obra será de todos os que ajudarem a levantar o nosso Santiago. 
Tive conhecimento através de um amigo, de uma plataforma  Crowdfunding (ou financiamento colaborativo) que de uma forma simples e transparente angaria fundos para projeto através de uma comunidade online que partilha os mesmos interesses. 
Esta foi uma oportunidade de "vender" o projeto para facilitar o financiamento do Santiago.Depois de enviar para a PPL - Crowdfunding Portugal, um trabalho atrativo, apelativo e consistente recebi a agradável notícia, que o meu projecto tinha sido aprovado.
Esta foi uma oportunidade que facilitou o financiamento do projecto, recorrendo a ajuda de apoiantes, não envolvendo correntes partidárias, nem tudo o que a elas estejam ligadas. No projeto o trabalho foi todo meu, o apoio é de todos aqueles que que se reviram nele, adquirirem uma das 4 peças que criei exclusivamente para o projeto.

O objetivo foi atingido dentro do prazo sem ajudas estatais, sem fundos internacionais, sem salamaleques institucionais. Só com criatividade, o querer e persistência. E com o apoio de alguns dos que entenderam e apreciaram o meu sonho. Este Santiago representa para mim, mais do que uma escultura no Caminho...
Obrigado a todos que entraram no meu sonho. 

terça-feira, 13 de maio de 2014

Primeira plataforma de crowdfunding de uma cidade

Foi anunciado no passado dia 8 de Maio o projecto que levará à criação em Lisboa da primeira plataforma de crowdfunding de uma cidade.

O PPL associou-se a esta iniciativa, em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa, a Fundação Calouste Gulbenkian, o Montepio e a Vieira de Almeida.

Os principais objectivos desta plataforma específica com a marca Lisboa são:
  • Estimular a criatividade e a inovação empresarial e social
  • Estimular o espírito de iniciativa, a empregabilidade e a criação de emprego
  • Promover a criação de negócios inovadores e geradores de emprego
  • Proporcionar novas oportunidades de investimento a aforradores (particulares e institucionais)
  • Captar investimento nacional e internacional
  • Dinamizar o investimento em reabilitação urbana, com atração de novos residentes
  • Valorizar o aproveitamento energético da cidade de Lisboa

Agenda do evento:

15h00 - Recepção 
15h15 - Apresentação da Plataforma de Crowdfunding de Lisboa pelos parceiros fundadores: 
  • Câmara Municipal de Lisboa
  • PPL
  • Fundação Calouste Gulbenkian, 
  • Montepio Geral
  • Vieira de Almeida

15h35 - As Oportunidades e os Desafios do Crowdfunding em Portugal.
  • Antonio Camara (Ziphius e Printoo)
  • Pedro Oliveira (Patient Innovation)
  • Pedro Pina (3D Antártida)
  • Isabel Soares (Fruta Feia)

16h45 - Debate

17h00 - Encerramento