PPL - Crowdfunding Portugal. Plataforma disponível em PPL.com.pt

terça-feira, 29 de abril de 2014

O Fracasso Mais Bem Sucedido de Sempre

Conseguimos! Atingimos o maior recorde do crowdfunding em Portugal até agora, com a campanha do Por Ela, um filme escrito pelo humorista Nuno Markl cujo elenco conta com Ana Bacalhau (vocalista dos Deolinda), César Mourão (comediante e apresentador de televisão) e Tónan Quito (actor de teatro).

Infelizmente, a campanha não conseguiu os 100.000 euros necessários e quedou-se pelos 40.563 euros. Fracasso? De todo. Como se pode ver pela mensagem do Nuno Markl aos quase 2.000 apoiantes, que aqui transcrevemos, houve ainda assim grandes mais-valias a retirar de todo este esforço enorme.

Foram 45 dias intensos em que o principal promotor deu o corpo ao manifesto. Literalmente. Desde se atirar para a piscina à noite, subir à torre dos Clérigos ou andar com a Ana Galvão às cavalitas na marginal de Oeiras.

Não foi por falta de divulgação, dedicação ou inovação. Foi a primeira campanha do PPL a integrar chamadas de valor acrescentado (numeração 760) como canal complementar para contribuições. Estabeleceu novos recordes de volume e tráfego. Em resumo, foi uma aprendizagem enorme para todos.

Antes de passar à mensagem do Nuno Markl, não queríamos deixar de agradecer a todos os envolvidos pelo esforço e dedicação. Desde o promotor a todos a cada um dos apoiantes, passando pela produção, o nosso obrigado. Pode não ter sido hoje mas não vamos desistir. Isso sim, teria sido um fracasso.


E assim chegámos ao fim do crowdfunding do Por Ela, o projecto de longa-metragem escrito por mim para ser realizado pelo Jorge Vaz Gomes e interpretado pela Ana Bacalhau, o César Mourão, o Tónan Quito e o Ricardo Araújo Pereira. Foram 45 dias intensos e fascinantes, saltitando entre euforia e frustração e depois, de novo, euforia. E frustração. E euforia.

Adorei cada momento. Quer as alegrias e as provas de confiança e entusiasmo que fomos tendo, quer os insultos que, de vez em quando, me eram disparados. Eu sabia que iria tudo fazer parte desta aventura e saio feliz de cada alto e baixo desta montanha russa.

Chamámos a atenção para um método de financiamento comunitário que, contra a resistência de velhos do Restelo, e, em alguns países, contra a fúria de Estado e Banca (que, por exemplo, em Espanha, conseguiram destruir o crowdfunding, infelizmente), pode significar uma maneira de manter viva a cultura em tempos de crise: dando ao público a oportunidade de contribuir para projectos de artistas de quem gosta e em quem acredita.

Batemos o recorde de quantia angariada num projecto português de crowdfunding. Ficámos bastante aquém do objectivo, mas não suscitámos indiferença. Tivemos apoio de particulares, empresas, imprensa. Há muita gente que quer ver o filme.

As pessoas que contribuíram para o Por Ela, entusiasticamente, e que agora irão receber o seu dinheiro de volta, poderão perguntar-se: "E agora? Acabou assim?"

Não acabou.

Durante estes 45 dias, o vosso entusiasmo e as vossas contribuições puseram o Por Ela no mapa. O extraordinário mérito dessa ajuda, muito maior do que imaginam, isso ninguém vos tira. Mesmo que recebam de volta o que contribuíram e que o vosso dinheiro não vá fazer parte do orçamento do Por Ela, o que vocês nos deram é muito maior do que vos possa passar pela cabeça.

Por causa do vosso entusiasmo, das vossas mensagens públicas, das vossas provas de afecto, durante estes 45 dias, fomos contactados por várias entidades - desde produtores de cinema a câmaras municipais, passando por empresas - que, de várias maneiras diferentes poderão ajudar-nos a que o Por Ela se torne uma realidade e possa estrear nos cinemas em 2015. 

Neste momento ainda nada está garantido, mas as coisas estão a encaminhar-se. E isso não é só por causa das pessoas que se juntaram deste lado para fazer este filme - é muito por causa da maneira como cada uma das pessoas desse lado receberam o nosso projecto, apoiaram-no e criaram o hype. A nossa gratidão, por isso, está para lá dos euros. Ainda há coisas profundas e importantes que não se contabilizam em dinheiro. Perdoem-me a lamechice.

E sim, os nomes de toda a gente que participou no crowdfunding da PPL irão, ainda assim, aparecer no genérico final.

Neste momento é prematuro revelar o que quer que seja de detalhes, mas posso garantir-vos que estamos a trabalhar no duro para cumprir o nosso objectivo de filmar o Por Ela já neste Verão. Irão sendo informados de tudo o que está a acontecer quer no meu Facebook, quer no do Por Ela - http://facebook.com/porelaofilme (a sério, não desistam desse link, porque, se tudo correr bem, agora é que as coisas vão ficar interessantes).

Quanto ao crowdfunding - fracassámos? Sim - mas há fracassos que vale a pena sentir na pele. Não só porque têm tudo para se transformarem, mais tarde, em sucessos, mas porque vale muito mais a pena fracassar por se ter tentado do que fracassar porque não se mexeu uma palha. Nós mexemos várias palhas, todos juntos, nós e vocês.

(ver original no facebook)

Sem comentários:

Enviar um comentário