PPL - Crowdfunding Portugal. Plataforma disponível em PPL.com.pt

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Testemunho d'As Mães d'Água

A campanha "Mudar o SNS - Uma piscina de cada vez", promovida pela Mães d'Água, visava obter o financiamento necessário para adquirir um "KIT Piscina de Parto" e doá-lo a um hospital aderente à causa, sensibilizando assim os hospitais sobre a opção de imersão na água durante o trabalho de parto. A campanha conseguiu ultrapassar o objetivo e a equipa da Mães d'Água decidiu partilhar um relatório da mesma. Obrigado e até muito breve!



Relatório campanha “Mudar o SNS – uma piscina de cada vez”
A angariação de fundos foi muito bem sucedida, tendo atingido os 100% cerca de uma semana antes do final do prazo, e concluído a campanha acima do valor proposto, com um total de 2051€/118%. 
A piscina de parto (objecto da campanha) foi entregue ao Centro Hospitalar da Póvoa do Varzim – Vila do Conde ainda no mês de Maio e passou a estar disponível aos utentes em Junho, altura em que o Hospital concluiu algumas obras necessárias para o correcto funcionamento da dita piscina. 19 de Junho foi a data da primeira utilização da piscina de parto. 
O impacto para as Mães d’Água foi fantástico, visível não só pelo alcance das publicações na nossa página de facebook (publicações com elevado números de visualizações, likes e partilhas), mas também pelos contatos que se seguiram durante e após o término da campanha. Para além dos habituais contatos de particulares, surgiram contatos de entidades e profissionais médicos para terem mais informação sobre como implementar parto na água e obter uma piscina de parto para as suas instalações.
Do ponto de vista dos “clientes”, temos informação de que no Hospital da Póvoa já houve 9 mães/casais que tiveram acesso ao uso da piscina para hidroterapia no trabalho de parto. 
A entrega das recompensas foi um desafio -  parece-nos que a maior parte dos doadores ou não reparou que havia recompensas ou doou sem querer receber nada em troca, contribuindo apenas pela causa. 
Como balanço final da campanha, consideramos que foi muito positivo ver a sociedade civil envolvida e agradecemos a existência de plataformas de crowdfunding, que viabilizam a angariação de fundos com credibilidade, pelo que, estamos também muito agradecidas à PPL.  
Não esquecendo o tema da campanha, "uma piscina de cada vez", despedimo-nos com um até breve!  

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Sílvia Nazário

Para comemorar mais de 30 anos de carreira, a Sílvia Nazário conseguiu angariar mais de 5500 euros de que precisava para gravar o álbum "Tons Azuis". Perguntámos a esta cantora o segredo do seu sucesso para que possa ser partilhado com a comunidade do PPL.



Como foi feita a divulgação?

Usei os canais que estou mais ligada, Facebook, e-mail, mas também telefonema para pessoas mais próximas. Também investi em alguma divulgação paga no facebook. O público alvo foram fãs e amigos. O que funcionou melhor foram as mensagens diretas nas caixas de mensagens do facebook.

Sem dúvida que os amigos e familiares foram os que não só contribuíram como assumiram a campanha, vestindo a camisola e incentivando outros pessoalmente a contribuirem.


Quais os principais desafios?

Um dos principais desafios foi mesmo a falta de atenção ou conhecimento das pessoas, alguns não entravam no link quando viam o post no Facebook, nem sabiam como fazer. Pensavam que aquilo era uma foto e não acesso ao site da PPL. Outros achavam que eu já tinha gravado o disco e estava só divulgando o lançamento...


O Segundo desafio foi o modo de pagamento, especialmente no Brasil por causa das elevadas comissões nas transferências e do desconhecimento ou falta de confiança no PayPal ou pagamento através de cartão de crédito. Mas lá foi solucionado, pedindo aos apoiantes para transferirem os apoios a um único contacto que depois transferia para Portugal. Alguns apoiantes noutros países sentem alguma desconfiança em ter que pagar pelo site da PPL...


Uma boa surpresa durante a campanha?

Houve surpresas bonitas, de pessoas que eu não esperava, em termos de apoio financeiro. Mas também a divulgação que foi feita sobre o meu trabalho, houve inclusive matérias em jornais virtuais no Japão sobre a campanha.
Também recebi através do vosso site, uma mensagem de um engenheiro de som de estirpe, que oferece a masterização e mix do disco - isso é maravilhoso.


Qual a importância do vídeo?

O vídeo é muito importante, toca as pessoas e se tiver um pouco do que será o projeto na prática, ainda melhor. As pessoas gostam de investir no que vêm, por isso tive como meta colocar um trecho do meu concerto que inclui 4 dos temas que serão gravados.


Qual a importância das recompensas?

As recompensas são fundamentais pois assim [nós os promotores] nos sentimos dignos. Não estamos só a pedir que invistam nos nossos projetos, mas estamos a oferecer retorno adequado ao investimento.


Outro comentário?Obrigada Amigos da PPL! O Sucesso é nosso.
Vocês foram profissionais e amigos impecáveis. Também gostei muito de receber o vosso apoio de acordo com o nosso empenho na divulgação.


Obrigado Sílvia por mais um caso de sucesso estrondoso no PPL!

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Como lançar a sua campanha de Crowdfunding na área dos livros

Enquanto leitor, quantas vezes desejou ler um livro diferente do que aparece na estante da Livraria? Enquanto Autor, quantas vezes quis publicar um Livro, mas nenhuma editora o quis publicar? Aparentemente a solução ideal é juntar os Autores com os leitores certos, dando a estes a possibilidade de escolherem o que deve ou não ser publicado através do seu apoio monetário, processo apelidado de Crowdpublishing e que é suportado numa plataforma online, como a PPL crowdfunding.

O apoio que é dado através do crowdpublishing é diversificado e, para além do apoio financeiro, permite a divulgação através da plataforma de Crowdpublishing e o trabalho de forma estruturada com o autor e da comunicação do seu trabalho.

Por forma a identificar quais os requisitos para uma campanha de Crowdpublishing de sucesso, a PPL esteve à conversa com o João Batista da Livros de Ontem. Na opinião deste especialista em Crowdpublishing, os desafios com que um Autor se depara para publicar um Livro são variados pelo que convém definir uma boa estratégia à partida.


Em primeiro lugar é necessário decidir o que se pretende: se editar um livro ou perseguir a carreia de Autor. Para tal é necessário avaliar qual a melhor opção disponível e se é possível chegar aos objetivos definidos. Após a análise das alternativas e caso não se consiga chegar a uma grande editora, poder-se-á usar o crowdpublishing.

Algumas preocupações a ter durante o processo de publicação passam por dar o máximo da informação possível às pessoas sobre a obra, facultar uma amostra da obra para que as pessoas possam ter um primeiro contacto com o livro, fazer um vídeo, mostrando o processo de escrita do livro, fazer uma boa capa, com um bom design e que transmita as ideias do livro. Uma revisão sem erros e uma paginação profissional compõem o aspeto final do livro.

É importante reforçar que o crowdpublishing não é solidariedade mas sim a compra de um livro cujo conceito os leitores gostaram e que querem ter. O livro só deve ir para crowdpublishing após estar concluído, dado que os leitores apoiantes devem receber o livro que apoiaram num espaço de tempo curto. Mesmo que o livro necessite de paginação ou revisão de texto e impressão não deve demorar muito tempo até chegar ao apoiante.

Durante o processo, as pessoas devem receber informação sobre os passos que o livro que apoiaram. Um apoiante gosta de saber que o livro está a ser construído e que lhes irá ser enviado. Terão curiosidade se o livro for de um autor muito conhecido.

Deve-se oferecer algo relevante em troca do apoio das pessoas e que estas queiram ter. Existem várias formas de recompensar um apoiante, entre as quais se destacam as seguintes: dar o livro ou um pack de livros se for editado com uma editora; se for um autor conhecido, pode dar algo exclusivo como um jantar com o autor ou uma sessão de autógrafos limitada aos apoiantes ou um desenho feito próprio autor, se for um autor que não é conhecido, pode dar um livro mais um curso de escrita, ou colocar o nome dos apoiantes na última página do livro.

Como duas vantagens inerentes ao crowdpublishing, são indicadas o facto de este testar o mercado, dado que permite criar e ativar a sua audiência e catalisar a comunidade num movimento em torno da obra do Autor e deste permitir validar o interesse no livro antes de este estar terminado pois mostra que as pessoas viram valor no projeto editorial e que estiveram dispostas a pagar por isso, legitimando de alguma forma o livro e o seu autor.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Escolha a estratégia de Crowdfunding mais indicada para si

Hoje em dia as pessoas e organizações ainda têm uma série de dúvidas sobre o que é o Crowdfunding e como podem tomar o melhor partido da sua utilização. Este artigo tem por objetivo clarificar sobre o que é o Crowdfunding e ajudá-lo a escolher a estratégia de Crowdfunding mais indicada para si.

Segundo a PPL, a maior plataforma de Crowdfunding de recompensas em Portugal, o Crowdfunding é uma forma simples e recente de angariação de financiamento online para um projeto através de uma comunidade que partilha os mesmos interesses.

Se tem uma ideia ou um projeto em curso e necessita de dinheiro para o lançar, deve criar uma campanha de Crowdfunding e contar com a contribuição de dezenas, centenas ou até milhares de pessoas para o transformar em realidade. A escolha sobre o melhor tipo de Crowdfunding dependerá de muitos fatores, tais como da natureza do projeto, da quantia objetivo a angariar, do potencial de crescimento e do tipo de contrapartidas que se irá dar aos apoiantes, pelo que é necessário entender um pouco mais sobre este tema antes de definir a sua estratégia de Crowdfunding.

Existem 4 tipos de campanhas de Crowdfunding: Doação, Recompensa, Capital próprio e Empréstimo.

Doação (Crowdfunding sem Recompensa)


Este tipo de Crowdfunding tem sido vindo a ser utilizado por instituições sociais Como o próprio título diz, não há uma obrigatoriedade de recompensa em troca da contribuição; as pessoas contribuem simplesmente por acreditar na causa e não na expectativa de receber algo em troca. Recomendamos, no entanto, que sejam atribuídas recompensas simbólicas como agradecimentos ou certificados de contribuição.

Vantagens:
  • Uma Organização social, pela sua natureza jurídica tem à partida um conjunto de limitações quando recorre a financiamento que implique empréstimos. O Crowdfunding sem recompensa permite-lhe obter dinheiro sem qualquer tipo de contrapartida ou obrigação.
Desvantagens:
  • Não é uma forma de crowdfunding aplicável a Empresas.

Recompensa (Crowdfunding com Recompensa)

Este é o tipo de crowdfunding mais comum em todo o mundo. É nele que pensa quando quer lançar um CD da sua nova banda, organizar um concerto ou uma peça de teatro, escrever um livro ou lançar uma nova invenção.
Neste tipo de Crowdfunding são as contrapartidas que incentivam os apoiantes a contribuir para o seu projeto e que funcionam como forma de agradecimento. Dependendo da quantia apoiada, o apoiante irá receber algo em troca, normalmente um produto ou serviço relacionado com o projeto. Quanto mais criativas, generosas e aliciantes as recompensas, maior a probabilidade de sucesso na angariação de apoios. Se recompensar os seus apoiantes com algo exclusivo ou único terá mais probabilidades de atingir o seu financiamento. As recompensas podem ser tangíveis ou intangíveis mas têm que incentivar as pessoas a tornarem-se apoiantes da sua causa.
Por exemplo, se o projeto for a edição de um álbum, as recompensas poderão ser o próprio produto final (o CD), eventualmente autografado ou com acesso a conteúdos extra. Neste caso, o apoio configura-se como uma pré-compra.

Vantagens:
  • No crowdfunding baseado em recompensas, não está a vender parte do seu negócio - está financiar a sua ideia junto dos seus apoiantes adiantadamente. Isso não significa que este é dinheiro seja obtido de uma forma fácil - você ainda precisará criar o produto e enviá-lo para os seus apoiantes;
  • Muitas empresas recorrem ao crowdfunding baseado em recompensas não apenas porque se provou ser uma forma eficiente de angariar fundos para um novo produto ou linha de negócios mas também para testar novos produtos junto do seu público-alvo por forma a avaliar se eles serão bem-sucedidos no futuro.
Desvantagens:
  • Se não tem um produto que permita dar uma recompensa aos seus apoiantes este não é provavelmente o seu caminho
Capital próprio (Equity Crowdfunding)

Quando falamos em Equity Crowdfunding estamos a falar de investimento no capital de uma empresa, ou seja, passaremos a ter um conjunto de novos sócios. Antes, quando necessitávamos de um valor elevado de investimento, tínhamos de andar à procura de um grande investidor, mas agora é possível vender parte do capital da sua empresa para a uma série de pequenos investidores (apoiantes) que apostam na sua ideia de negócio.
Comparativamente ao crowdfunding tradicional onde os apoiantes contribuem com um determinado projeto sem a expectativa de lucrar, no equity crowdfunding, o apoiante procura um retorno financeiro do valor que colocou na empresa em que investiu.

Vantagens:
  • Possível obter maiores quantidades de capital comparativamente com outras formas de crowdfunding.
Desvantagens:
  • Vai ter de abrir uma parte do capital da sua empresa a dezenas de pequenos acionistas, embora frequentemente seja mais vantajoso ter uma parte menor numa empresa grande do que uma maior numa pequena.

Empréstimo (Crowdlending ou debt crowdfunding)
Neste tipo de crowdfunding, os investidores (apoiantes) investem numa ideia ou projeto em que acreditam e, depois de algum tempo, recebem o dinheiro que colocaram a empresa de volta mais um valor de juros. Este modelo, também chamado de peer-to-peer (P2P) de empréstimos, pois permite a concessão de empréstimos em dinheiro, sem ter de passar pelos bancos tradicionais.

Vantagens:
  • Esta forma de crowdfunding pode bater as taxas de juros de alguns bancos. Além disso, as empresas que podem ter dificuldade em obter um empréstimo num banco pode encontrar sucesso com crowdfunding. 

Desvantagens:
  • Mais dívida - Isto significa que terá um empréstimo que precisa de pagar. Poderá pode obter taxas favoráveis, mas ainda precisará pagar este empréstimo.

Passos para colocar a sua campanha em prática:

  • Escolha a plataforma mais ajustada aos seus objetivos de Crowdfunding e que tenha resultados comprovados;
  • Trabalhe em parceria com a plataforma de Crowdfunding que elegeu para validar o conceito da sua campanha e a forma como deverão estrutura-la para obter os melhores resultados;
  • Explique o que a empresa faz ou o que é a campanha e os seus planos para o futuro;
  • Deixe claro qual o que será aquilo que os seus apoiantes irão ganhar por o apoiar (capital próprio, juro, recompensa ou satisfação pessoal por ajudar uma Organização social);
  • Lance a sua campanha e colha os frutos!

sexta-feira, 17 de março de 2017

Nova campanha na PPL para integrar refugiadas Sírias através da criação de um restaurante

E se das saudades pelo pão nascesse uma ideia? É assim que nasce o Mezze, um novo conceito de restaurante, pela mão de Alaa Alhariri uma estudante síria de arquitetura, uma jornalista (Público) Francisca Gorjão Henriques e da designer Rita Melo.

Porque o pão é um dos elementos que liga os emigrantes com as suas raízes, será um espaço onde se produzirá pão árabe e vários dos pratos que o acompanham: yalanji, fattoush, kibbeh, hummus, ou baklava, feitos por mãos carregadas de histórias e de muita esperança numa nova vida. Que começa aqui. 



Haverá também workshops de gastronomia, música ou dança. Cada um irá partilhar o que tem com quem não tem. O Mezze será sobretudo um local de encontro – entre os refugiados, e entre estes e a população local, os turistas e os imigrantes. Pretende-se que este restaurante, um projeto de inclusão pioneiro em Portugal, seja composto quase integralmente por refugiados, que através da comida manterão a relação com a sua cultura.

Aproveitando as competências que os refugiados trazem consigo, o projeto quer dar-lhes as ferramentas para que o seu trabalho possa ser valorizado e profissionalizado, promovendo a empregabilidade autossustentável e a contribuir para uma verdadeira inclusão, num modelo sem fins lucrativos que será depois replicado em vários pontos do país.

Para a concretização desta ideia houve um conjunto de ações realizadas como a criação de jantares solidários, formação no IES-Social Business School e o apoio das pessoas e organizações que abraçaram o projeto como a Fundação EDP e a Catarina Furtado.

O restaurante está previsto abrir em Maio e já tem assegurado o espaço, no renovado Mercado de Arroios, em Lisboa, a formação em restauração da equipa de refugiados, o apoio à aprendizagem de línguas e um modelo de expansão. No entanto ainda está em falta o equipamento básico, como fornos, fogões, panelas, mesas, cadeiras, etc. Foi por este motivo que criaram uma campanha de financiamento colaborativo (Crowdfunding) na PPL para a qual pode contribuir através do seguinte link - https://ppl.com.pt/pt/fundacao-edp/restaurante-refugiados. Até a data em que foi redigido este artigo, a campanha já conseguiu angariar mais de 14 mil euros graças a quase 200 apoiantes. A campanha foi iniciada a 3 de março com uma duração total de 2 meses e contará com o cofinanciamento da Fundação EDP.


sexta-feira, 10 de março de 2017

PPL passa a dar dinheiro às campanhas com maior interação no Facebook

A PPL, a maior plataforma de Crowdfunding Português, lançou a iniciativa “MultiPPLica” para apoiar as campanhas que gerem maior interação com os utilizadores do Facebook.



O processo é bastante simples: cada vez que o número de interações de um determinado Post chegue às 200, ou seja 200 partilhas, gostos ou comentários, a PPL investe 20 euros na campanha relacionada com esse Post. Se o número chegar às 500 interações, a PPL investe mais 30 euros. Para conseguir aumentar o número de interações, basta pedir aos amigos para partilharem ao máximo a página da campanha no Facebook.

A PPL possibilita assim aos utilizadores do Facebook que não consigam apoiar diretamente a campanha terem uma forma de contribuir para que a mesma receba apoios da PPL através de divulgação. A PPL espera com esta campanha aumentar o número de pessoas a lançar e a dinamizar campanhas nesta plataforma.

sexta-feira, 3 de março de 2017

Seis anos de Crowdfunding em Portugal


Quando há seis anos atrás, três estudantes do The Lisbon MBA, Paulo Silva Pereira, Pedro Domingos e Yoann Nesme se juntaram a um professor ligado à inovação, Pedro Oliveira, para construir a maior plataforma de Crowdfunding de Portugal, estavam longe de imaginar o impacto que o conceito iria causar no panorama Português

O Crowdfunding, ou financiamento colaborativo, é uma forma simples de angariação de financiamento para um projeto através de uma comunidade de pessoas que acredita no sucesso desse projeto e tudo se processa de uma forma relativamente simples: basta inscrever-se na PPL, listar as suas necessidades de financiamento, clicar em alguns botões e, após aprovação da exequibilidade da sua campanha pela PPL, eis que ela já está online e pronta a ser financiada!

Desde a sua criação formal, em Maio de 2011, a PPL já angariou e atribuiu mais de 2 Milhões de Euros a mais de 650 campanhas, através de contribuições de 56 mil apoiantes. O valor médio das contribuições de cada apoiante varia muito, mas em termos médios ronda os 35€.

A taxa de sucesso dos projetos publicados é bastante elevada tendo em conta a média de outras plataformas de crowdfunding um pouco por todo o mundo, rondando os 44%, sendo que existe uma elevada taxa de participação em áreas como as artes, música, social, ambiente ou desporto e empreendedorismo.


Figura 1 – distribuição das categorias de projetos por ano (fonte: PPL)


A perceção da PPL é que muitos dos projetos ou pessoas apoiadas não teriam oportunidade de se realizar dada a dificuldade de se obter financiamento de outras formas mais tradicionais como empréstimos bancários ou financiamento de investidores. Eis algumas das campanhas que já passaram pela PPL: 


Lenine Cunha

Lenine Cunha, Atleta paralímpico que esteve nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro em 2016 necessita de continuar a treinar arduamente e a competir nos Campeonatos do Mundo de Pista Coberta e no Campeonato da Europa IPC, ambos, em Itália bem como, no Campeonato da Europa INAS na Turquia. Ao mesmo tempo quer criar o Sport Clube Lenine Cunha com o objetivo de proporcionar a prática de uma atividade desportiva a jovens atletas, sejam eles especiais ou não, mas com um acompanhamento profissional e com excelentes condições de treino. Para atingir estes dois objetivos lançou uma campanha na PPL e arrecadou mais de 12.200€.


Por Ela angariou 40 dos 100 mil euros de que precisava

O Por Ela, um filme escrito pelo humorista Nuno Markl cujo elenco conta com Ana Bacalhau (vocalista dos Deolinda), César Mourão (comediante e apresentador de televisão) e Tónan Quito (ator de teatro), foi a campanha mais ambiciosa até hoje no PPL, tendo angariado mais de 40.500€, estabelecendo assim um recorde em Portugal.


Blasted Mechanism

Os Blasted Mechanism lançaram uma campanha de crowdfunding com o objetivo de gravar o novo álbum e de criar a oitava geração de fatos e material cénico e angariaram mais de 8.100€.



E que tal sermos donos disto?

A Associação para a Gestão e Conservação da Natureza lançou uma campanha para comprar dois terrenos com 5,5 hectares de carvalhais da Serra do Caramulo que constituirão o núcleo inicial de um espaço de fruição natural, uma reserva privada dedicada à conservação e ao uso público e angariaram mais de 16.700€.


Basket Clube de Gaia
O Basket Clube de Gaia queria oferecer aos jovens com deficiência motora a possibilidade de jogarem Basquetebol em cadeira de rodas específicas, adaptadas à competição. Para tal, lançou uma campanha na PPL e arrecadou mais de 6.700€.


Cacifos Solidários

O projeto Cacifos Solidários (CS) da ACA verificou que as pessoas em situação de sem-abrigo tinham como problema diário nas suas vidas, a incapacidade de guardarem e protegerem os seus pertences, pelo que criou uma forma destas pessoas guardarem os seus pertences de forma segura e digna, em cacifos. A campanha lançada na PPL arrecadou mais de 5.300€.


3D Antártida
A campanha 3D Antártida do Grupo Polar da Universidade de Lisboa garantiu a verba necessária para a compra de um drone (veículo aéreo não tripulado) que irá permitir uma monitorização topográfica detalhada para os respetivos estudos científicos. Para tal, lançou uma campanha na PPL e arrecadou mais de 21.900€.


Last FM
Neste momento, entre outras campanhas, a PPL está a ajudar a Super FM, que no dia 10 de Fevereiro, viu toda a estrutura elétrica das instalações, assim como o Emissor, Excitador, Link, Amplificador e demais aparelhos responsáveis pela transmissão em FM destruídos por um raio. Ainda vai a tempo de os ajudar clicando neste link: https://ppl.com.pt/pt/prj/super-volta-fm.

A PPL funciona de um modo simples e transparente; o promotor estabelece o montante mínimo e a duração da campanha e se a meta proposta for atingida dentro do prazo estabelecido, o promotor recebe os fundos e a PPL cobra uma comissão de serviço. Portanto, não tem nada a perder mas tudo a ganhar. Apresente a candidatura do seu projeto à PPL e concretize aquele projeto que tem em mente ou aquele sonho esquecido.